Bom para o

Jovem, melhor

para a Empresa!

Já conhece

o CENAP?

Veja também

Fique por dentro do que acontece no CENAP

O CENAP, participou juntamente com seus Jovens da 4º Semana da Diversidade FECTIPA-MG, onde a instituição apoiou na organização e na condução de duas mesas, a da Diversidade Religiosa que teve o seu Coordenador Administrativo Celio Henrique como mediador e a mesa da Diversidade Sexual com o nosso Psicólogo Hugo Bento como mediador.

Apostamos nessas atividades por acreditar que educação é a base do conhecimento humano; é nela que se apoiam os  pilares de uma sociedade.

Essa mesma sociedade  que  por  sua  vez,  possui  um  misto  de  diferenças. 

Para justificar as diferenças  existentes  entre  pessoas,  encontramos  o  termo  diversidade,  que pressupõe as múltiplas formas de ser e existir. Quando pensamos em diversidade, é inevitável ressaltar as problemáticas geradas por aqueles que não compreendem o real significado desse termo.  De fato, caímos num modelo  segregado  de  sociedade  quando  não  entendemos  a diversidade  em  sua  totalidade,  isso  é  proveniente  de  um  modelo  tradicional  que  se fundamenta  no  senso  comum  e  que  tenta  manter  enraizados  modelos  e  padrões  de normalidade. Neste sentido, a educação é de suma importância para mudar esse cenário em que ser diferente é ser “anormal”. Lidar com a diversidade não é pura e simplesmente apontar no outro  a  diferença,  isso  apenas  legitima  e  reforça  o  preconceito  concentrado a  partir  da diferença do outro. Lidar com a diversidade é aceitá-la como parte de um todo que existe em cada um, é nessa perspectiva que a educação como base da sociedade deve se consolidar para alterar a realidade atual que permeia o senso comum. Acredito ser necessário adotar a máxima de que ser diferente é inerente à pessoa humana e que por consequência a igualdade banalizaria o conhecimento, pois, se fossemos iguais não seria necessário trocar experiências das formas de ser e existir no mundo, estaríamos sujeitos à estagnação e a mesmice.

 

Fonte: Arquivo acadêmico. Autor: Marcos Vinícius Vieira Menezes